sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Falsificação de DNA?

Baseado em um artigo de um grupo de pesquisa israelense, vários sites de notícia publicaram matérias afirmando que é possível fabricar evidências de DNA. Será que devemos nos alarmar e, assim, deixar de confiar nos confrontos de perfis genéticos?

Esse foi o questionamento que meu amigo Gabriel Cunha me fez ao discutirmos o artigo publicado na Forensic Science International: Genetics. A sadia troca de idéias resultou em um post muito interessante no blog que ele escreve, intulado RNAm (confira esse post, vale a pena). Há ainda uma matéria de mesmo teor na INFO Online, muito bem escrita por Paula Rothman.

Em síntese, por meio de uma técnica de amplificação de DNA genômico (WGA, para os entendidos), os israelenses conseguiram criar muitas cópias do genoma de uma pessoa X e colocar tal produto da amplificação no sangue de uma pessoa Y após extrair as células nucleadas de tal amostra sanguínea. A fake evidence (como os americanos têm chamado o "sangue falso") seria composta de plasma e hemáceas (que são anucleadas, portanto não possuem DNA) da pessoa Y e DNA amplificado da pessoa X. Com base nos protocolos empregados nos laboratórios de genética forense (STR, VNTR, ...), a determinação do perfil da amostra apontaria para a pessoa X. Isso poderia abrir precedentes nunca antes vistos nos casos em que o DNA matou a charada.

Há, entretanto, como distinguir o DNA celular do fabricado in vitro. O primeiro possui regiões metiladas, ao passo que o segundo não. Uma análise da metilação, portanto, poderia determinar se a informação obtida por aquela molécula é válida ou não.

Penso que existe uma forma bem mais simples de fazer tal diferenciação. Basta lembrar de Leone Lattes que, em 1915, desenvolveu um método para determinar a tipagem sanguínea do sistema ABO em manchas de sangue encontradas em locais de crime. Lembremos que as proteínas A e B que determinam a tipagem ficam ancoradas na membrana das hemácias. Como citado, a amostra de sangue falsa criada pelo Dr. Frumkin, autor do artigo em questão, era composta DNA de X e hemácias de Y. Logo, na comparação das amostras biológicas, o perfil genético apontaria para X, mas a tipagem no sistema ABO corresponderia a de Y.

Claro que seria possível um meliante doutor em genética molecular usar sangue de um doador de mesmo tipo ABO que daquele que se quer incriminar. Porém, o sistema ABO é apenas um dos sistemas utilizados na tipagem sanguínea. Há, pelo menos, outros vinte.

Portanto, ao contrário do que se alarmou nos sites de divulgação científica, não é tão fácil assim produzir uma prova falsa baseada em DNA. Analisando o artigo, fiquei com a impressão de que o Dr. Frumkin quer criar uma demanda para vender um produto exclusivo e, assim, ganhar dinheiro. Digo isso porque o autor é o fundador de uma empresa chamada Nucleix que desenvolver uma técnica para determinar se uma amostra de DNA possui ou não metilação. Aos meus olhos, ficou evidente que a Nucleix pretende vender essa tecnologia para laboratórios criminais determinarem se a amostra é falsa. Aposto que, hoje, a chance de encontrar uma amostra falsa não é maior que 1 em 1 trilhão. Tal abordagem seria de fato útil com que freqüência nos dias atuais? Mas criando a demanda, essa freqüência poderia aumentar.

Por ora, não há muito com que se preocupar. Quem sabe no futuro?

11 comentários:

  1. "fake evidence"? Nossa língua anda tão desvalorizada que você não pode escrever "evidência falsa"?

    O artigo é ótimo, no entanto. Por ele, parabéns; por desmerecer sua língua, meus pêsames.

    ResponderExcluir
  2. Òtimo texto e bastante esclarecedor..
    Não sei qual é a proporção de biólogos moleculares que se dispõe de tais técinicas que são Serial Killers nas horas vagas.. talvez qdo essa proporção almentar essa tecnologia virá a ser útil.. rsrsrsrs

    Parabéns

    ResponderExcluir
  3. Vejam só: o seriado "Law & Order: Special Victims Unit", em seu nono epdisódio da 11a. temporada (denominado "Perverted"), explorou a questão da falsificação de DNA. Não vai demorarm muito para o juri norte-americano (em uma nítida referência ao "Efeito CSI") começar a questionar até mesmo esse tipo de prova.

    ResponderExcluir
  4. FALSIFICAÇÃO DE DNA?
    http://cienciacontraocrime.blogspot.com/2009/08/falsificacao-de-dna.html
    Ah....pra que tanta tecnologia? Aqui no Brasil nos moldes da velha corrupção brasileira que há tempos atinge os meios do judiciário já existem inúmeros casos realizados na cara de pau e debaixo dos olhos dos principais interessados em ter situações de seu passado resolvidas, pior é que os juízes sabem exatamente que houve trapaça e quase nunca fazem algo, como por exemplo nos casos abaixo, exceção ao maior deles que por não se tratar de um caso isolado, envolveu inúmeras pessoas, fez com que a mascara finalmente tenha caído, agora o que se espera é um ajuste definitivo por parte do CNJ e Ministério da Justiça encaminhando-se para a Câmara Federal uma lei que ampare os inúmeros casos frustrados de paternidade positiva com resultado negativo e prazos ambíguos para recursos (leia-se juntar um laudo de contra-prova com resultado positivo no processo em 5 dias após o Perito do Juiz levar o laudo oficial ao processo) isso não ocorrendo serão prejuízos sem tamanho para filhos, mães, pais e seus descendentes pelo Brasil afora que acreditando em uma solução rápida já caíram e ainda tropeçam na armadilha do laudo do laboratório particular de DNA, muitas vezes com despesas oferecidas pelo próprio réu, não sabem essas pessoas que através da Justiça Gratuita é possível realizar um exame mais confiável e a luz do estado, muitos já desistiram e outros ainda esperam pela “Justiça Divina” já que na justiça dos homens não deu pra resolver.

    O casão deste policial rodoviário federal do Amazonas repercutiu bastante: http://pagina20.uol.com.br/08012006/c_0108012006.htm
    já em MG pipocou outro caso que quase virou CPI na Assembléia Legislativa http://www.almg.gov.br/not/bancodenoticias/Not_656866.asp

    TV Globo atingida
    Mas como tudo neste país que acaba em pizza ou com alguma mídia responsabilizada, em 2007 a culpa recaiu na TV Globo, tendo como co-responsáveis o Núcleo de Novelas e o departamento de jornalismo da emissora, sabe-se a tempos que a casa tem um serviço disponível para receber denuncias da população em tempo integral, algumas são investigadas pelo jornalismo, outras tantas servem de alerta e base para campanhas de cunho social ainda que através de suas novelas, já que através delas pode-se atingir o maior numero de interessados ou mais precisamente “mães interessadas em resolver a paternidade de filhos resolvidas” a emissora acabou utilizando alguma s de suas novelas para alertar o publico, foi assim nas novelas Paraíso Tropical, Sete Pecados e A cor do Pecado em que resultados de testes de paternidade eram fraudados por troca de frascos, de amostras ou pela entrada de pessoas estranhas à sala onde são realizadas as análises (texto extraído do artigo abaixo) de correspondência enviada para a TV GLOBO pela SBPC/ML Sociedade Brasileira de Patologia Clínica/Medicina Laboratorial, a correspondência na verdade tratava-se de uma tentativa de intimidação para uma duvida que a tempos cerca a sociedade brasileira, afinal havendo interesse pode-se ou não obter um resultado negativo de exame de DNA determinados pela justiça nos casos de investigação de paternidade e maternidade e eis que finalmente em novembro de 2007 a bomba estourou no Departamento de Jornalismo do Jornal da Globo e finalmente a tão aguardada resposta para a SBPC/ML:
    POLICIA PRENDE SUSPEITA EM FRAUDAR EXAMES DE DNA nada mais nada menos do que uma geneticista proprietária de um laboratório em Goiânia.
    http://g1.globo.com/Noticias/Brasil/0,,MUL180193-5598,00-POLICIA%2BPRENDE%2BSUSPEITA%2BDE%2BFRAUDAR%2BEXAMES%2BDE%2BDNA%2BEM%2BSE.html


    Não podemos nos esquecer ainda de vários outros que pipocam nos fóruns da Internet bastando uma pequena pesquisa para localizá-los:
    http://forum.jus.uol.com.br/105315/erro-em-dna/

    http://forum.jus.uol.com.br/59623/possibilidade-de-fraude-em-dna-a-quem-processar-o-laboratorio-ou-o-contratante/

    Luiz Augusto Gomes
    lag.luizaugusto@yahoo.com.br
    Foi vitima de fraude em laudo de DNA

    ResponderExcluir
  5. Luiz Augusto Gomes
    lag.luizaugusto@yahoo.com.br
    Foi vitima de fraude em laudo de DNA

    Carta da SBPC/ML Sociedade Brasileira de Patologia Clínica/Medicina Laboratorial encaminhada para a TV Globo

    http://www.sbpc.org.br/comunicacao/noticia.setor.php?id=272

    ResponderExcluir
  6. Em se tratando de Fraude, está aí, Clique nos Sites(links), as provas incontestáveis de uma baita Fraude onde um Biólogo, Dono do Lab. Heréditas, favorecendo uma amiga Bióloga em um exame de DNA onde ela, bióloga também, não quer dar reconhecimento ao verdadeiro pai biológico de sua filha:
    https://sites.google.com/site/dnafalcatrua/

    http://cybermailzfh.blogspot.com/2010/08/hereditas-tecnologia-em-analise-de-dna.html#links

    E o pior é que outro biólogo, Haroldo da LGM, entrou no caso e descobriu os erros, mas depois, sabendo se tratar de um amigo( o dono da Heréditas) tentou voltar atrás da contestação mas deixou rastros sobre os erros encontrado: Vide laudos nos Sites acima.

    ResponderExcluir
  7. Anatercia Goçalves12 de março de 2012 20:11

    eu fui vitima de um laudo falso negativo e estou lutando para provar a verdade para o mundo so que o pio e que tem peixe grande na parada ,olha so deputado ,juiz advogados vcs ja pensou o que isso vai da ,mais tenho em maos a principal verdade que e minha filha e o nosso pais tem que mudar, nao da mais para sermos vitimas de monstros que acham que faz o que querem da lei mim ajude a muda essa situaçao conto com o apoio de cada um que e a favor da verdade meu email e GANATERCIA@YAHOO.COM ESPERO NOTICIAS DE CADA UM QUE TAMBEM ESTEJA SENDO VITIMA DE LAUDOS FALSOS ARMADOS PARA DEPUTADOS CORRUPTOS NAO PAGAREM A PENSAO DE SEUS FILHOS MESMO QUE SEJA COM A SUA AMANTE QUE FOI ENGANADA POR MAIS DE 2 ANOS !!!

    ResponderExcluir
  8. Dou clara evidencia de falsificação em laudo de DNA, e nos processos o judiciário tem conhecimento disso e defendido os peritos que lhes são os esteios nestes casos jurídicos para tomarem decisões sobre quem deve ser o pai e quem.
    http://fraude-laudo-de-dna.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Estou passando por um caso desse...e pior que uma Fraude do LACEN...o suposto pai e do ministerio da saúde...maria6815@hotmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu, tbm recentemente fui vitima do laccen,continuo sem conseguir provar a paternidade do meu filho muito desesperador...

      Excluir